Decoração de Interiores: Como iniciar e ter Sucesso no Negócio








Buscando uma nova profissão? A decoração de interiores é, há alguns anos, uma função bastante requisitada e que presta serviços à pessoas e empresas que querem otimizar os seus espaços e redecorar os seus ambientes, conforme um orçamento proposto. Para quem está iniciando neste ramo, pode parecer confuso na hora de colocar em pratica o desejo de atuar e ter uma empresa de decoração de interiores – e é assim com todo o tipo de empreendedor.

Após cursar uma formação de decoração de interiores e optar por esta carreira, o futuro decorador irá se deparar com uma estrutura necessária para se manter no mercado, que inclui um bom plano de negócio, um excelente networking com os demais profissionais da área e com os clientes.

Além de conhecimentos sobre o seu segmento e constante aprimoramento em sua profissão, cadastrar e legalizar o seu negócio nos órgãos devidos e compreender a jornada burocrática, que será necessária para a concretização de sua atividade como empresa, e muito mais.



Faça um curso de decoração de interiores



O primeiro passo é realizar um curso de formação profissional, para que tenha as informações, técnicas e conhecimentos necessários para atuar nesta função. Há diversas opções de cursos de decoração de interiores em todas as regiões brasileiras. 

Mas uma modalidade que está se tronando muito popular são os cursos a distância (no formato EAD), com plataforma online, muito úteis para quem não tem tempo ou um orçamento muito grande, ou para quem mora em uma região sem oferta de cursos presenciais.


decoraçao de interiores como iniciar


Em tese, em nada se diferencia o curso presencial do a distância – o que importa mesmo é o aprofundamento do aluno nas competências necessárias para que à profissão de decoração de interiores – conhecer e saber trabalhar com tendências, acabamentos e revestimentos, cálculos e otimização do orçamento do cliente, elaboração de projetos considerando diferentes layout e materiais, etc.



Conheça a função de decoração de interiores



A decoração de ambientes é um negócio que relaciona o ser humano com os ambientes onde vive – a sua moradia, os locais de trabalho ou de atividades diversas. Desta forma, é importante que haja qualidade e segurança no ambiente que nos rodeia. 

A estética aplicada aos ambientes os torna mais belos e funcionais, mais práticos e agradáveis, influenciando no bem-estar, na organização, na expressão da identidade da pessoa, na sustentabilidade com o meio, na economia e até mesmo em sua produtividade. 

Este é o primeiro passo para compreender a função do decorador na contemporaneidade: uma função interdisciplinar, que envolve diversos conhecimentos e a relação com outros profissionais, na criação de propostas de otimização de harmonização e reestruturação de espaços e ambientes.



Crie um plano de negócio



Toda empresa deve ter um plano de negócio bem claro e assertivo com o seu tipo de atividade. Há muitas formas de realizar o seu plano de negócios – caso tenha interesse, acesse este exemplo fornecido pelo SEBRAE.

No plano de negócios deve constar, por exemplo, os dados sobre a futura empresa, a experiência e os propósitos (missão, visão, valores, etc.), o enquadramento tributário, a análise do mercado (clientes, concorrência, fornecedores, parceiros, investidores, etc.), detalhes de planejamento de marketing, financeiro e operacional, e muito mais. 

Pergunte-se: quem serão os seus clientes? Quem serão os seus fornecedores – de cada tipo de material? Quais os valores que quer transmitir com a sua atividade? Que tipo de recursos utilizará para elaborar os seus projetos? Cada detalhe conta muito na hora de criar um plano de negócio. 

Pense sempre em médio, curto e longo prazos. Muitas empresas no Brasil falem antes de completarem dois anos de funcionamento, pois não possuem qualquer tipo de planejamento.

É importante inclusive definir a região em que estará instalado o seu negócio e a forma como as pessoas chegarão até você. Isso envolve noções de logística e marketing e a compreensão de quais os recursos de divulgação e captação de clientes que serão usados. A internet é um recurso essencial para interagir com os futuros clientes e disponibilizar o acesso aos mesmos.

Lembre-se: o plano de negócio é uma estratégia detalhada do como a sua empresa é e deve atuar no mercado e é ele que será a base de suas ações. Mas ele também possui uma vida útil. Em geral, como dizem os especialistas, a cada cinco ou dez anos (ou antes, se achar necessidade), muitas coisas devem ser revistas no plano para que a empresa tenha saúde. É ideal que a cada ano se reveja algumas partes do plano de negócio.


negócio



Estrutura física e gastos iniciais



A empresa de decoração de interiores é focada nos projetos a serem apresentados e executados. É importante que o ambiente em que receberá os clientes seja uma pequena amostra da sua proposta de serviço. Desta forma, invista em um ambiente agradável e criativo.

O SEBRAE afirma que, para esta categoria de negócio, o ideal é ter uma área de pelo menos 60 m2, sendo dividida em um espaço para criação e desenvolvimento de projetos, uma sala de reuniões para receber os clientes e sala administrativa, além de uma pequena recepção, confortável e atraente.

O decorador deve criar catálogos e modelos de materiais que serão utilizados nos serviços, pois assim o cliente terá noção do serviço proposto. Há ainda softwares específicos para a área de decoração de interiores que até demonstram os projetos em 3D (três dimensões) para o cliente. Documentar o seu trabalho é também muito interessante e serve de amostra.

O decorador deverá possuir ainda uma estrutura mobiliária, ou seja, de móveis de escritório e computadores, projetores para mostrar o projeto ao cliente, além de telefone e impressora – isso tudo deve constar em seu orçamento. Outro detalhe que deve integrar os custos são as visitas aos clientes.



Abra o seu negócio de forma segura



Busque o SEBRAE da sua região e compreenda, através da consultoria desta instituição, como é possível abrir uma microempresa ou realizar o cadastro como MEI – Microempreendedor Individual. 

Em ambos os casos, você terá CNPJ para o seu negócio e poderá emitir notas fiscais para os seus clientes – o que é obrigatório na maioria dos casos. É ainda uma forma de comprovar os seus ganhos. 

Nestas duas modalidades de empresa, há limites distintos de ganhos, de regras e legislação e de taxas. Muitos decoradores começam como microempreendedores individuais ao abrirem os seus negócios.

No caso da microempresa, será necessário contratar um contador profissional para legalizar a empresa nos seguintes órgãos:

- Junta Comercial;
- Secretaria da Receita Federal (CNPJ);
- Secretaria Estadual de Fazenda;
- Prefeitura Municipal, para obter o alvará de funcionamento;
- Enquadramento na Entidade Sindical Patronal em que a empresa se enquadra (é obrigatório o recolhimento da Contribuição Sindical Patronal por ocasião da constituição da empresa e até o dia 31 de janeiro de cada ano);
- Caixa Econômica Federal, para cadastramento no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS”;
- Corpo de Bombeiros Militar.

No caso do MEI – Microempreendedor Individual, algumas destas etapas podem ser feitas pelo próprio empresário e outras não são necessárias – por isso a importância de conversar com um contador ou com o SEBRAE. Conforme esta entidade, além do cumprimento das exigências anteriores, é necessário pesquisar na Prefeitura Municipal se a Lei de Zoneamento permite a instalação de empresa de decoração de ambientes na sua região.


Entao? Preparado? Nao deixe o tempo passar sem dar o máximo de si agora para em um futuro breve estar a todo vapor com seu negócio próprio. Nao deixe a procrastinaçao parar voce e roubar seu sonho. Caso precise de um ''empurraozinho'' estude com carinho este top curso de decoraçao de interiores.


Lembre-se .. oque temos de mais valioso é o tempo!







design e decoraçao de interiores







Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...